As Noites Radiantes

1

Chamamos Esplendor Adamantino á Radiação da Cidade Hermética. Esta Radiação combina o Atractor Cósmico, o Cristo, com a Vontade Unificada dos Grandes Vigías.


2

Este amplexo, a Radiação da Montanha Branca, estende-se pela Terra inteira, retransmitida e ampliada pelas telas ardentes dos Poderosos e dos Mahatmas, numa sinfonia de bio-luminescência.


3

Sob o impacto da Radiação de SHA a atmosfera coagula aqui e ali em cristais cintilantes carregados do Fogo Branco. Os lugares de precipitação dependem da concentração de corações despertos entre os homens.


4

Estes cristais, como terafins da Nova Aurora, reproduzem os sons de esferas longínquas e saturam o espaço com o Perfume do Grande Peregrino.


5

Corações alados cruzam o Vale Azul rumo aos lugares magnetizados pelo trabalho humano. Levam consigo novas chamas, novos cristais. Pela noite, enquanto os homens dormem, os Poderosos abençoam as suas frontes com estes cristais intensificados.


6

Arcanjos são gigantes do fogo da Esperança e portadores de imans terríveis. Apesar da descida desta pressão o discípulo não renuncia á tensão heróica. Um degrau do futuro depende desta tensão, distribuída em matrizes hexagonais pelos continentes e pelas cidades.


7

O sacrifício do imediato anuncia a descoberta do Futuro. Deste sacrifício nascem as estações da Paz, que atraem os corações humanos em torno da pira todo-significante.


8

Mesmo quando dorme o Enviado gera uma aura poderosa e no silêncio da noite são tecidas as fibras indestrutíveis do Amor Cósmico na Terra.


9

Os Gigantes e os Poderosos guardam os Cálices da Conquista da Imensidão Insondável. E cada Enviado ao reino humano é portador de um destes Cálices.


10

Como é manso e secreto o sono aparente dos Operadores da Montanha Branca, como um manto de paz sobre vulcões de fogos em espiral.


11

Como um lenhador ao entardecer o Mestre sorri após um dia de trabalho bem feito. E sorri dentro do Discípulo, para a cura das lágrimas e o repouso do coração.

13 visualizações0 comentário